Reconhecimento alemão do genocício armênio não arruinará relação, diz Turquia

Ancara, 3 jun (EFE).- As relações entre Turquia e Alemanha não serão "arruinadas totalmente" depois do reconhecimento por parte do parlamento de Berlim do genocídio cometido contra os armênios, disse nesta sexta-feira o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim.

"Alemanha e Turquia são dois aliados muito importantes. Ninguém deve esperar que as relações bilaterais sejam totalmente danificada por causa desta decisão ou por decisões similares. Mas isso não significa que não vamos reagir ou dizer nada", destacou Yildirim durante uma entrevista coletiva em Ancara.

O primeiro-ministro turco, que partiu logo depois das declarações para uma visita oficial ao Azerbaijão, afirmou que não conversou sobre o assunto com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel.

Yildirim disse que o governo da Turquia irá debater nos próximos dias as consequências da resolução aprovada pelo Bundestag, o parlamento da Alemanha. "Vamos estudar o cenário da decisão e reagiremos de forma adequada", afirmou.

Apesar disso, a Turquia fez duras críticas logo após a votação do parlamento alemão e convocou seu embaixador em Berlim para consultas, ameaçando com represálias.

O presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, alertou ontem que a decisão "afetará seriamente as relações entre Alemanha e Turquia". E prometeu que, após seu retorno de uma viagem oficial ao Quênia, tomará as medidas adequadas. Já Yildirim destacou hoje que a resolução do Bundestag tem valor nulo, mas que danificava os vínculos entre os dois países.

O embaixador da Turquia na Alemanha, Huseyin Avni Karslioglu, afirmou que o Bundestag atuou de forma sentimental, baseando-se em "ficções" sobre o ocorrido em 1915.

A Armênia afirma que 1,5 milhão de pessoas foram assassinadas de forma sistemática durante a I Guerra Mundial pelo Império Otomano, algo que foi reconhecido como genocídio por vários países, como Rússia, França e Itália.

A resolução do Bundestag é um passo para que a Alemanha reconheça oficialmente o genocídio contra os armênios, mas o texto aprovado não determina que nenhum tipo de ação seja tomada pelo governo.

A Turquia considera que foram cometidos "massacres", mas os situa dentro do contexto de um conflito armado, no qual membros da minoria armênia eram aliados da Rússia, inimiga do Império Otomano.

A Alemanha é o principal destino das exportações turcas e é a origem do maior número de turistas que visitam a Turquia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos