Bombardeios em Aleppo deixam pelo menos 35 mortos

(Atualiza número de mortos).

Cairo, 4 jun (EFE).- Pelo menos 35 pessoas morreram neste sábado em bombardeios aéreos e lançamento de projéteis sobre diferentes bairros da cidade de Aleppo e áreas de sua periferia, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Pelo menos 24 civis, entre eles seis crianças, morreram e dezenas ficaram feridos pelo impacto de foguetes e projéteis de fabricação caseira em bairros controlados pelas autoridades sírias na cidade de Aleppo.

A ONG detalhou que os projéteis, disparados pelas facções rebeldes, caíram de forma intensa nos bairros de Al Midan, Al Faid, Seif al Daula e Al Hamadaniya, e na rua Al Nil, entre outras áreas.

O Observatório destacou que o número de mortos pode aumentar devido à gravidade dos ferimentos de algumas vítimas.

Por outra parte, pelo menos 11 civis morreram em bombardeios aéreos sobre a cidade e sua periferia.

Das vítimas mortais, cinco morreram no bairro de Al Maiser e outros quatro em um ataque contra um estacionamento de veículos, segundo o Observatório.

Além disso, outras duas pessoas morreram na região de Al Halq e na estrada de Al Castilu, que comunica a cidade de Aleppo com as zonas situadas ao norte e ao noroeste da cidade.

Pelo menos 468 civis morreram, entre eles 102 menores de idade e 75 mulheres, e 2.600 ficaram feridos pela violência na cidade de Aleppo, no norte da Síria, desde o último dia 22 de abril até o dia de hoje, segundo a apuração do Observatório.

O regime sírio controla os bairros ocidentais da cidade desde 2012, enquanto as facções rebeldes e islamitas controlam a parte oriental.

Apesar da trégua declarada em Aleppo com mediação internacional de Estados Unidos e Rússia, a violência se intensificou nas últimas semanas na cidade, a segunda maior da Síria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos