Fase final de eleições em Bangladesh termina com 1 morto e 14 feridos

Daca, 4 jun (EFE).- Pelo menos uma pessoa morreu e 14 ficaram feridas neste sábado durante a última das seis fases do pleito aos Conselhos Rurais em Bangladesh, que deixaram 124 mortos e mais de 10 mil feridos, transformando estas eleições na mais sangrenta da história do país.

De acordo com o porta-voz da Comissão Eleitoral, S.M. Asaduzzaman, os colégios eleitorais abriram às 8h e fecharam às 16h (horários locais). Ele comemorou o fato de, ao contrário de outras fases, a jornada de hoje não foi tão violenta. Conforme informou, o resultado da apuração será divulgado no fim do dia.

O fato mais grave de sábado aconteceu no distrito de Feni, na província de Chittagong, no sudeste do país, onde aconteceu um enfrentamento entre dois grupos em um centro eleitoral, segundo o superintendente da polícia regional, Rezaul Haque.

"Dois grupos de bandidos simpatizantes de dois candidatos chegaram ao centro eleitoral e começaram a disparar suas armas e a lançar bombas incendiárias", explicou o superintendente, que ressaltou que na ação um jovem de 22 anos morreu e dez pessoas ficaram feridas.

Segundo ele, uma operação da polícia está em andamento e um dos criminosos já foi capturado.

Em outro incidente, também na província de Chittagong, a casa de um dos candidatos foi incendiada e cinco imóveis foram danificados, o que obrigou às autoridades a fechar dois colégios eleitores, de acordo com o jornal "The Daily Star". Nos arredores da capital, Daca, aconteceu outro ato violento, depois que cinco pessoas ficaram feridas quando um centro eleitoral foi atacado com um coquetel molotov.

Cerca de 150 mil membros da polícia, forças de elite e outros corpos de segurança vigiavam 6.500 colégios eleitorais nos quais 10 milhões de pessoas estão habilitadas a votar, segundo dados fornecidos pela Comissão Eleitoral.

A violência é algo habitual nos processos eleitorais em Bangladesh, mas as mortes registradas neste ano superam amplamente as das quatro eleições a Conselhos Rurais realizadas nas últimas décadas. Até então, o número mais alto tinha sido o de 80 vítimas, em 1988.

Com 160 milhões de habitantes, a grande maioria muçulmana, Bangladesh é um país muito polarizado no qual, exceto em um breve período de tutela militar, a Liga Awami e o Partido Nacionalista (BNP) se alternaram à frente das instituições durante os últimos 25 anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos