Antes da Eurocopa, Hollande admite ameaça terrorista "duradoura" na França

De Paris

  • Gonzalo Fuentes/Reuters

    François Hollande, presidente da França

    François Hollande, presidente da França

O presidente da França, François Hollande, reconheceu neste domingo que segue havendo uma "ameaça" do terrorismo jihadista sobre seu país, a apenas cinco dias do início da Eurocopa, e ressaltou que esse risco será "durável".

"A ameaça existe, e seguirá existindo por um longo tempo, portanto é preciso tomar todas as medidas para que a Eurocopa seja um sucesso", afirmou Hollande em uma entrevista à emissora de rádio pública "France Inter".

O presidente francês também abordou a situação perante as greves convocadas durante o torneio pelos trabalhadores da SNCF, companhia pública de ferrovias, e pelos pilotos da empresa aérea Air France.

"Ninguém entenderia que os trens ou os aviões possam impedir o bom desenvolvimento, não da competição, mas do deslocamento dos espectadores", afirmou.

Em recente entrevista à Agência Efe e outros veículos de comunicação internacionais, o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, garantiu que não haveria problemas para as viagens aéreas durante a Eurocopa, mas na quinta-feira passada os sindicatos de pilotos da Air France emitiram um pré-aviso de greve entre os dias 11 e 14 de junho.

Por outro lado, Hollande visitará hoje a concentração da seleção de seu país em Clairefontaine, nos arredores de Paris, para mostrar seu apoio aos "bleus" e a seu técnico, Didier Deschamps.

Hollande, que na próxima sexta-feira presenciará no Stade de France a partida de abertura do torneio entre França e Romênia, se reunirá esta noite a portas fechadas com os jogadores e com a comissão técnica.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos