Fotojornalista americano e tradutor são mortos no Afeganistão

Washington, 5 jun (EFE).- O fotojornalista americano David Gilkey, considerado um dos melhores do mundo, e seu interprete afegão, Zabihullah Tamanna, morreram neste domingo no Afeganistão, informou a rádio pública dos Estados Unidos para a qual Gilkey trabalhava.

Os dois morreram enquanto viajavam com uma unidade militar afegã perto de Marjah, uma área agrícola do Afeganistão na província de Helmand, no sudoeste do país, onde as forças afegãs sofreram um ataque, informou em comunicado a porta-voz da "National Public Rádio", Isabel Lara.

Outros dois jornalistas da mesma emissora, Tom Bowman e Monika Evstatieva, viajavam no mesmo comboio, mas saíram ilesos do ataque, detalhou a rádio.

David Gilkey tinha 50 anos e Tamanna, que anos antes tinha trabalhado como fotógrafo, tinha 38 anos.

Gilkey era considerado um dos melhores fotojornalistas do mundo e entre os prêmios que conquistou estão um George Polk em 2010, um Emmy em 2007 e dúzias de distinções da Associação de Fotógrafos de Notícias da Casa Branca.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos