Votação de segundo turno presidencial começa no Peru

Lima, 5 jun (EFE).- A votação para o segundo turno da eleições presidenciais no Peru começou neste domingo em 77.307 locais, dentro e fora do país, com cerca de 23 milhões de eleitores convocados às urnas até às 16h (18h em Brasília).

Os peruanos escolherão o presidente e dois vice-presidentes que vão suceder Ollanta Humala -que governa desde 2011 -, entre os candidatos Keiko Fujimori, de 41 anos, e Pedro Pablo Kuczynski, de 77 anos. A posse está prevista para 28 de julho.

O chefe do Escritório Nacional de Processos Eleitorais (ONPE), Mariano Cucho, disse que os primeiros resultados oficiais serão divulgados cinco horas depois do fechamento das urnas, às 21h (23h em Brasília), para ter a maior quantidade de cédulas processadas. Nesse sentido, pediu "muita prudência" com a informação que venha a ser passada no fechamento das mesas de votação, com as pesquisas de boca de urna elaboradas por empresas privadas de pesquisas.

Cucho supervisionou a distribuição do material eleitoral hoje nos colégios que funcionarão como pontos de votação e a chegada dos membros das mesas para a instalação dos equipamentos, com o objetivo de que a votação começasse às 8h (10h em Brasília).

Aproximadamente, 100 mil membros da Polícia Nacional e das Forças Armadas estão a cargo da segurança dos centros de votação e mais de 5 mil fiscais de todo o país estão em alerta. Desde ontem está proibida a venda de bebidas alcoólicas em todo o país, assim como a propaganda política e a realização de espetáculos nas proximidades dos centros de votação.

Cerca de 3 mil peruanos foram hoje ao Cartório Nacional de Identificação e Estado Civil (RENIEC), no centro de Lima, para retirar o documento de identidade para votar, dado que o voto é obrigatório e o seu descumprimento é penalizado com multa.

Todo o processo será supervisado por mais de 400 integrantes de missões de observação eleitoral, entre elas a da União Europeia (UE) e a da Organização dos Estados Americanos (OEA), que já fizeram um trabalho semelhante nas eleições gerais de 10 de abril. A Associação Civil Transparência, que acompanha o pleito no Peru desde os anos 90, desdobrará 2 mil voluntários em nível nacional, enquanto a Defensoria Pública mobilizará cerca de 500 membros da comissão.

No exterior, 884.924 eleitores peruanos votam em 3.083 mesas instaladas em distintas cidades para escolher às autoridades que governarão o país até 2021.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos