Serra abordará crise na Venezuela e cúpula da OCDE com chanceler do Paraguai

Assunção, 6 jun (EFE).- A crise política na Venezuela e a recente Cúpula da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), realizada na semana passada em Paris, guiarão a agenda da reunião entre os chanceleres de Brasil e Paraguai, prevista para esta quarta-feira.

A visita do paraguaio Eladio Loizaga, que se reunirá com o ministro das Relações Exteriores, José Serra, será a primeira de um chanceler estrangeiro ao Brasil desde que Michel Temer assumiu a presidência de forma interina em maio.

Em declarações aos veículos de comunicação na sede da chancelaria paraguaia, em Assunção, o embaixador brasileiro no Paraguai, José Felício, disse hoje que se trata de "visita importante" na medida em que serão tratados assuntos regionais e bilaterais.

Um dos pontos a tratar, segundo informaram à Agência Efe fontes diplomáticas brasileiras, será a crise em que está submersa a Venezuela e o debate aberto na Organização dos Estados Americanos (OEA) após a proposta do secretário-geral desse organismo, o uruguaio Luis Almagro, de ativar a Carta Democrática sobre esse país.

A OEA optou por não acolher a posição de Almagro e renovou o pedido de um diálogo entre o governo de Nicolás Maduro e a oposição venezuelana, uma decisão que o Paraguai considerou "inadequada" porque não contempla a convocação de um referendo de revogação contra Maduro.

Neste sentido, Felício ressaltou a importância que exista uma "coordenação de posições" entre os diferentes organismos interamericanos e lembrou que já existem várias iniciativas sobre a situação venezuelana em instituições como a Unasul e o Mercosul, esta última impulsionada pelo Paraguai, que pediu uma reunião de chanceleres sobre o tema.

Além da Venezuela, Serra e Loizaga devem conversar sobre a recente cúpula da OCDE em Paris, organismo ao qual o Paraguai quer integrar-se através de seu Centro de Desenvolvimento, do qual o Brasil já faz parte junto a outros países latino-americanos.

Neste sentido, os chanceleres falarão de suas relações com a Europa, no marco da troca de ofertas para estabelecer um tratado comercial entre o Mercosul e a União Europeia, que começou em maio.

O embaixador brasileiro antecipou ainda que os chanceleres se ocuparão do comércio de fronteira, que se encontra "prejudicado pela taxa de juros" aplicada pelo Brasil e o rebaixamento no importe máximo das compras que os brasileiros podem importar por via terrestre.

As infraestruturas também centrarão parte da reunião de Loizaga e Serra, em específico as que afetam às obras do corredor bioceânico, que contempla a construção de uma ponte internacional entre Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul, e a cidade paraguaia de Carmelo Peralta, ambas na região do Pantanal, sobre o rio Paraguai.

A hidrovia, a cooperação bilateral, a gestão conjunta da hidrelétrica binacional de Itaipu e a promoção dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro em agosto serão outras questões abordadas por Loizaga e Serra, segundo Felício.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos