América Latina é mais pacífica e menos estressante, diz Índice da Paz

Londres, 8 jun (EFE).- A América Latina está mais pacífica em 2016 em relação ao ano passado, com a diminuição de tensões e instabilidade interna em alguns países, como revelou nesta quarta-feira o Índice Global da Paz (IGP).

O documento elaborado pelo Instituto para Economia e Paz (IEP), levou em conta fatores como os conflitos nacionais e internacionais, a segurança na sociedade e a militarização em 163 nações.

No caso da América Latina, o IEP detectou melhoras na segurança na América Central e Caribe, sendo a Costa Rica na melhor posição (33º) entre os países da região por seus baixos níveis de militarização.

Também a América do Sul registrou avanços em sua pontuação geral desde 2015, devido a níveis mais baixos de conflito internacional e militarização localizados nessa região.

No entanto, o Índice achou uma significativa agitação social em países como a Venezuela - situada na 143ª do ranking - assim como no Brasil (105º), onde a instabilidade política aumentou nos meses que antecedem o início dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

No caso concreto do Brasil, houve aumento de 15% de instabilidade política, ao mesmo tempo que uma deterioração na taxa de encarceramentos, uma "tendência preocupante" antes dos Jogos, segundo o IEP.

O país sul-americano considerado mais pacífico é o Chile (27ª posição), seguido pelo Uruguai (35ª). Já a Argentina está na 67ª colocação.

Quanto aos países da América Latina com a menor taxa de paz estão Honduras e El Salvador - empatados em 111º lugar -, Guatemala (117), México (140) e a Colômbia (147º), apontado como o país menos pacífico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos