Rei da Jordânia convoca eleições legislativas

Amã, 8 jun (EFE).- O rei da Jordânia, Abdullah II, emitiu nesta quarta-feira um decreto para convocar eleições gerais depois da dissolução do parlamento, cuja data será estabelecida pela comissão eleitoral.

A Constituição jordaniana estipula que dita comissão deve fixar a data do pleito em um prazo de dez dias desde a divulgação do decreto real.

As eleições têm que ser realizadas, além disso, nos quatro meses que seguem à dissolução do parlamento, que aconteceu em 29 de maio, seis meses antes da conclusão da legislatura.

O presidente da Comissão para a Independência das Eleições, Khaled Kalaldeh, confirmou que a reunião com as urnas será no mais tardar em 28 de setembro.

As últimas eleições legislativas, realizadas em janeiro de 2013, foram boicotadas pelo principal grupo de oposição, Irmandade Muçulmana, que recentemente sofreu uma nova perseguição por parte das autoridades.

Em 1 de junho, Abdullah II aprovou a formação de um novo governo com 29 ministérios, liderado pelo primeiro-ministro Hani Mulqui.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos