Trump e Partido Republicano desdenham do apoio de Obama a Hillary

Washington, 9 jun (EFE).- O Partido Republicano e candidato da legenda à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, desdenharam nesta quinta-feira do apoio oficial do presidente do país, Barack Obama, à virtual indicada democrata ao pleito, Hillary Clinton.

"Obama acaba de apoiar à desonesta Hillary. Ele quer quatro anos mais de Obama, ninguém mais os quer", disse Trump em sua conta oficial no Twitter.

Na mesma linha, o presidente do Comitê Nacional Republicano (RNC), Reince Priebus, afirmou em comunicado deixa claro o apoio de Obama "deixa claro o que Hillary Clinton telegrafou durante toda a campanha: ela concorre para dar um terceiro mandato às políticas fracassadas do presidente Obama".

"O presidente Obama pisoteou a Constituição, enterrou nosso país numa avassaladora dívida de US$ 8 trilhões, comandou a economia mais frágil em uma geração Y, e, com a ajuda de Hillary, perseguiu uma perigosa política externa que nos fez menos seguros", disse Priebus.

O presidente do responsável pelo Partido Republicano acrescentou que Hillary, como secretária de Estado de Obama entre 2009 e 2013, colocou a segurança nacional "em risco com o uso ilícito de seu servidor de e-mail, concebido para se esquivar das leis de transparência do governo e esconder suas ações imorais como a primeira diplomata do país".

"Hillary Clinton é a primeira candidata presidencial sob investigação do FBI", destacou Priebus, em referência aos questionamentos do órgão sobre o uso do e-mail privado da pré-candidata democrata para assuntos oficiais como chefe da diplomacia americana.

"Não acredito que tenha havido uma candidata para este cargo mais imoral e de menor confiança do que Hillary Clinton", disse Priebus.

Os republicanos fizeram as declarações depois de Obama ter anunciado seu apoio oficial a Hillary como virtual candidata democrata à presidência nas eleições de novembro.

"Não acredito já tenha havido alguém tão qualificado para ocupar esse posto como Hillary", disse Obama em vídeo divulgado pela Casa Branca e pela campanha da ex-secretária de Estado.

O anúncio do apoio formal de Obama à candidatura de Hillary ocorreu pouco depois de o presidente ter se reunido na Casa Branca com o outro concorrente à indicação, o senador Bernie Sanders.

Após a reunião com Obama, Sanders afirmou que se espera se reunir com Hillary para ver como podem "trabalhar juntos" para derrotar Trump nas eleições de novembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos