Aumenta para 20 o número de mortos pelo duplo atentado de Damasco

(Atualiza o número de mortos)

Cairo/Damasco, 11 jun (EFE).- O duplo atentado perpetrado neste sábado contra a zona xiita de Zayeda Zeinab, nos arredores de Damasco, deixou pelo menos 20 mortos, 13 deles civis, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Em comunicado, a ONG precisou que os outros mortos eram membros do Exército ou de milícias leais a Damasco.

Um dos atentados foi perpetrado por um suicida com um cinturão de explosivo na entrada da população, pela estrada de Al Diabiya, e o segundo com um carro-bomba que explodiu na rua Al Tin, segundo explicou a agência oficial de notícias síria "Sana".

Um fonte policial citada pela "Sana" indicou que o duplo ataque, que foi condenado pelo governo sírio, causou a morte de 12 pessoas e deixou outras 50 feridas, entre eles crianças e mulheres.

O Observatório não descartou que possa aumentar o número de vítimas mortais, já que alguns feridos estão em estado grave.

Em 25 de abril, pelo menos 15 pessoas morreram e mais de 80 ficaram feridas pela explosão de um carro-bomba conduzido por um suicida perto da mesquita xiita de Sayeda Zeinab, localizada na cidade.

A mesquita acolhe o mausoléu de Sayeda Zeinab, neta do profeta Maomé e venerada pelos fiéis do islã xiita.

Então, o atentado foi reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI), que assumiu a autoria de outros ataques contra esta zona dos arredores da capital.

Em 22 de fevereiro, pelo menos 120 pessoas, em sua maioria civis, perderam a vida por quatro explosões nesta área, situada cerca de 17 quilômetros ao sul da capital, e que está protegida por milicianos do grupo xiita libanês Hezbollah.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos