Chavistas entrarão com recurso contra todo pedido de referendo contra Maduro

Caracas, 11 jun (EFE).- Chavistas irão entrar com um recurso na Corte Suprema de Justiça da Venezuela para contestar as assinaturas apresentadas pela oposição para solicitar a ativação de um referendo para revogar o mandato do presidente do país, Nicolás Maduro.

"Na próxima segunda-feira, nós vamos ao Tribunal Constitucional para contestar todo o ato, para afirmar que se 31% das firmas são fraudulentas, como eles querem ativar esse mecanismo?", questionou o prefeito de Caracas, Jorge Rodríguez, durante um ato oficial em que estava acompanhado de Maduro.

Rodríguez, que integra a comissão designada pela presidência para verificar as assinaturas, fazia referencia às mais de 600 mil firmas das 1,8 milhão apresentadas pela oposição para solicitar o referendo, e que, segundo o Conselho Nacional Eleitoral (CNE), não cumpriram com os critérios exigidos.

O prefeito de Caracas reiterou as declarações da ministra das Relações Exteriores da Venezuela, Delcy Rodríguez, que horas antes defendeu que a oposição deveria ter apresentado a solicitação de referendo em janeiro deste ano.

Rodríguez também ironizou o fato de vários líderes opositores não estarem entre os nomes que assinaram a proposta para ativar o referendo revogatório contra Maduro. "A senhora Lilian Tintori (esposa do líder opositor preso Leopoldo López) não aparece assinando, o deputado Richard Blanco também não, mesmo caso do prefeito Carlos Ocariz", enumerou o político.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos