Quarenta e três vítimas do ataque à boate em Orlando seguem internadas

Orlando (EUA.), 13 jun (EFE).- Quarenta e três pessoas seguem internadas nesta segunda-feira após o ataque de ontem a uma boate gay em Orlando, no qual 50 pessoas morreram, informaram fontes médicas.

A organização sem fins lucrativos Orlando Health, proprietária do Centro Médico Regional, próximo à boate e para onde foram levados os feridos, indicou nas redes sociais que no domingo foram realizadas mais intervenções cirúrgicas.

A Orlando Health informou que têm previstas outras seis cirurgias para esta segunda-feira, algumas das quais já estão em andamento.

O Centro Médico Regional de Orlando retornou hoje sua atividade normal depois de permanecer "fechado" devido à chegada de vários feridos procedentes da boate.

O prefeito da cidade, Buddy Dyer, informou hoje que já foram identificadas as identidades de 48 das 49 vítimas mortais do suposto autor do massacre, Omar Seddique Mateen.

Até o momento foi facilitada a identidade de 26 dos falecidos, entre os quais a vítima mais jovem é Luis Omar Ocasio-Capo, de 20 anos, enquanto a de maior idade é Franky Jimmy Dejesus Velazquez, de 50.

Das 26 vítimas mortais identificadas e reveladas, 22 são de origem latina.

Dyer indicou em entrevista coletiva que 24 famílias já foram informadas sobre as vítimas mortais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos