Maduro diz estar pronto para iniciar diálogo com EUA e repor embaixadores

Caracas, 14 jun (EFE).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse nesta terça-feira que concorda em iniciar contatos com os Estados Unidos "no mais alto nível" e que está pronto para repor a relação "em nível de embaixadores", ao confirmar que deseja o diálogo com o governo americano "com respeito e sem imposições".

"Estou de acordo que se iniciem os contatos no mais alto nível de maneira acelerada. Proponho ao secretário (de Estado dos EUA) John Kerry, vamos designar embaixadores", disse Maduro durante um ato no palácio presidencial de Miraflores transmitido por rádio e televisão.

Os comentários foram feitos pelo presidente ao informar sobre o encontro bilateral que aconteceu hoje na República Dominicana entre Kerry e a chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, em meio à Assembleia Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), que termina amanhã em Santo Domingo.

"Foi uma reunião respeitosa, onde nós exigimos ao governo dos Estados Unidos respeito à independência da Venezuela. Eles propuseram que iniciemos uma nova etapa de diálogo com novos canais de comunicação e um conjunto de encontros em alto nível de maneira imediata", comentou o governante.

Os detalhes sobre esta reunião, disse Maduro, foram comunicados à chanceler após o encontro com Kerry, uma reunião que aconteceu a pedido dos EUA, segundo o líder, e que durou mais de 40 minutos.

"Eu disse à chanceler, aprovado, vamos iniciar esse conjunto de encontros em alto nível, estou de acordo", reiterou.

Além disso, disse que está "pronto para repor a relação em nível de embaixadores" e apontou que "Venezuela pode imediatamente designar um embaixador em Washington para demonstrar que quer diálogo", e esclareceu que esse diálogo tem que ser feito "com respeito" e "sem imposições".

"Regularizar relações, porque os vocês têm embaixador em Pequim, no Vietnã e em Havana e não têm embaixador em Caracas", acrescentou o govenrante.

Maduro afirmou que já pede há três anos ao presidente dos EUA, Barack Obama, que iniciem uma nova etapa de relações de respeito "e que cessação da conspiração contra a Venezuela".

"Propus relações de respeito, relações de diálogo, que cessem a conspiração da embaixada dos Estados Unidos em Caracas e o apoio à conspiração golpista e intervencionista da direita", disse.

Kerry também anunciou hoje, após o encontro na República Dominicana, um diálogo "imediato" entre ele, a chanceler Rodríguez, e o subsecretário de seu Departamento para Assuntos Políticos, Thomas Shannon, que viajará primeiro a Caracas.

"Decidimos manter um diálogo imediato que funcione para ela (Rodríguez), para mim e para Tom Shannon e que seja em continuação das conversas que ele teve" com Caracas, afirmou hoje Kerry depois do encontro, sua primeira reunião com Rodríguez.

As relações entre Estados Unidos e Venezuela são tensas desde a chegada ao poder, em 1999, do já falecido presidente Hugo Chávez, mentor e antecessor de Maduro, e desde 2010 as delegações diplomáticas de ambos os países não contam com embaixadores.

Essa tensão se agravou em março de 2015 quando Obama emitiu um decreto no qual considera a Venezuela uma ameaça "incomum e extraordinária para a segurança nacional" americana, medida que foi prorrogada pelo governo dos EUA após um ano de vigência.

Este decreto inclui sanções a vários venezuelanos por supostamente terem incorrido em violações aos direitos humanos durante a onda de protestos contra o governo que ocorreram na Venezuela entre março e julho de 2014 e que deixaram 43 mortos, centenas de feridos e detidos.

Maduro decretou no mês passado um "Estado de Exceção e Emergência Econômica" por um período de 60 dias, prorrogáveis por um período similar, para enfrentar as supostas ameaças de golpe de Estado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos