Ataque suicida do EI mata 6 soldados iraquianos ao sul de Mossul

Mossul (Iraque), 15 jun (EFE).- Pelo menos seis soldados iraquianos morreram e outros quatro ficaram feridos em um ataque suicida do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) ao sul da cidade de Mossul, enquanto um comandante também morreu ao ser atingido pelo disparo de um carro de combate, informou nesta quarta-feira um porta-voz militar.

O porta-voz do Comando Geral para a Libertação de Ninawa, o coronel Feras Sabri, explicou à Agência Efe que o suicida lançou o carro-bomba que dirigia contra uma concentração do exército iraquiano na aldeia de Al Salehia, no município de Al Qayara.

Também ao sul de Mossul, o comandante de uma brigada dependente da 15ª divisão do exército iraquiano, o coronel Badr al Lahibi, morreu ao ser alcançado por um foguete disparado por erro de um tanque contra uma posição militar.

Essa divisão está subordinada ao Comando de Operações para a Libertação de Ninawa, com base em Majmur, que luta para tomar o controle do EI na província, inclusive a capital Mossul.

Ontem, as forças do exército iraquiano, apoiadas por aviões da coalizão internacional, libertaram as populações de Farach e Jarba Shaman, no leste de Al Qayara, cerca de 50 quilômetros ao sul de Mossul, e mataram pelo menos 33 integrantes do EI.

Além disso, as força iraquianas impuseram um cerco à população de Al Hajj Ali, que foi libertada em parte e que é a maior da região de Al Qayara, o segundo principal bastião do EI em Ninawa, após Mossul.

O grupo terrorista tomou o controle de Mossul e grandes partes da província de Ninawa em junho de 2014 e, pouco depois, proclamou um califado nos territórios que controla no Iraque e na Síria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos