Kerry pede que Assad respeite cessar-fogo antes de retomar negociações

Copenhague, 15 jun (EFE).- O secretário de Estado americano, John Kerry, reivindicou nesta quarta-feira em Oslo ao regime sírio de Bashar al Assad e a seu aliado, a Rússia, que respeitem o cessar-fogo estipulado com a oposição antes de retomar as negociações de paz em Genebra.

"Os Estados Unidos não vão se sentar lá para ser usados como um instrumento para permitir um chamado cessar-fogo quando uma parte está tentando tirar vantagem. Não vamos permitir que isso continue", afirmou Kerry em um comparecimento ao lado da primeira-ministra norueguesa, Erna Solberg.

Kerry ressaltou que o acordo entre governo e oposição sírios não fala em cessar-fogo seletivo, mas nacional, e que isso vale para as duas partes. Ele também acusou o regime sírio de descumprir seu compromisso em várias oportunidades.

Entre fevereiro e abril deste ano foram efetuadas duas rodadas negociadoras em Genebra, mas ambas tiveram que ser suspensas por uma intensificação das hostilidades na Síria e as acusações cruzadas entre os dois lados.

"A menos que consigamos uma melhor definição de como esse cessar-fogo funcionará, como será aplicado e a quem afeta, não vamos nos sentar lá enquanto Assad continuar lançando uma ofensiva contra Aleppo e a Rússia seguir apoiando esse esforço", disse.

Kerry admitiu, no entanto, que poderia haver "certas possibilidades" de conseguir avanços rumo a uma nova rodada de conversas caso sejam intensificados os esforços na próxima semana, mas conteve seu otimismo até que estas se transformem em reais.

O secretário de Estado, que participou hoje em um fórum sobre a mediação de conflitos organizado pela Noruega, já tinha avisado horas antes à Rússia da saturação dos Estados Unidos com a situação na Síria, após uma reunião com seu colega iraniano, Javad Zarif.

"Está claro que o cessar-fogo está em risco e é decisivo que haja uma cessação real. A Rússia deve saber que nossa paciência não é infinita. Na realidade, ela é muito limitada quando se trata de responsabilizar Assad", afirmou.

Kerry também já tinha dito que os Estados Unidos estão prontos para exigir responsabilidades a grupos da oposição que descumpriram a cessação de hostilidades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos