Mulher e filho de ex-ministro de Segurança são condenados por corrupção

Pequim, 15 jun (EFE).- A esposa e o filho do ex-ministro de Segurança da China Zhou Yongkang, que cumpre prisão perpétua por corrupção, foram condenados nesta quarta-feira a 9 e 18 anos de prisão, respectivamente, por acusações relacionadas a esse mesmo crime.

Zhou Bin, filho do ex-ministro, foi declarado culpado por aceitar subornos e fazer operações empresariais ilegais e recebeu uma sentença de 18 anos, de acordo com a decisão de um tribunal na província de Hubei (centro) divulgada pela agência oficial "Xinhua".

A esposa, Jia Ziaoye, de 46 anos, foi sentenciada a nove anos de prisão e a pagar uma multa de 1 milhão de iuanes (quase R$ 530 mil) por aceitar subornos, informou televisão estatal chinesa, "CCTV".

Zhou Yongkang, que foi um poderoso ministro da pasta de Segurança Pública entre os anos de 2002 e 2007, foi condenado em junho do ano passado a prisão perpétua por vários crimes de corrupção em grande escala. Ele se transformou no maior político a ser punido pela campanha anticorrupção lançada pelo presidente da China, Xi Jinping, após sua chegada ao poder há três anos.

No início deste ano, Li Dongsheng, um ex-vice-ministro de Segurança e colaborador de Zhou Yongkang, foi sentenciado a 15 anos de prisão por aceitar subornos. As autoridades começaram a investigar Li justamente por sua relação com Zhou, já que sua posição no Ministério parecia suspeita, após ele ter sido apresentador da "CCTV" por muitos anos e não ter experiência prévia em questões de segurança.

Precisamente a esposa do ex-ministro também trabalhou para a televisão estatal chinesa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos