Henrique Eduardo Alves renuncia a cargo de ministro do Turismo

Brasília, 16 jun (EFE).- O ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, renunciou ao cargo nesta quinta-feira, segundo a assessoria do Palácio do Planalto, um dia após ser citado na delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.

Henrique Alves é o terceiro ministro que Temer perde nas cinco semanas desde que assumiu o poder interinamente, devido ao afastamento de Dilma Rousseff pelo trâmite do processo de impeachment no Senado.

Anteriormente, renunciaram os ministros de Planejamento, Romero Jucá, e Transparência, Fabiano Silveira, em ambos os casos por gravações feitas por Sergio Machado, um dos envolvidos nas investigações da Operação Lava Jato.

Nessas gravações, Jucá e Silveira faziam duras críticas à forma como é conduzida a investigação e o primeiro supostamente afirmava que era necessário "limitar" a operação, o que poderia ser feito caso Temer assumisse a presidência.

O Supremo Tribunal Federal (STF) homologou na quarta-feira a revelação do conteúdo das declarações de Machado como parte do acordo de deleção premiada. No documento divulgado pelo STF, Machado denuncia que repassou propina a mais de 20 políticos.

Alves, que figura em uma lista de 50 políticos investigados pela corrupção na Petrobras, foi um dos dirigentes do PMDB envolvidos no assunto por Machado.

Machado inclusive disse ter colaborado com a campanha de um candidato a prefeito do PMDB a pedido do próprio Temer, o que motivou uma dura resposta do presidente interino. Em pronunciamento nesta quinta-feira, Temer classifica a delação de Machado como "irresponsável, mentirosa e criminosa".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos