Maduro pede que Obama deixe relação de respeito com Venezuela para sucessor

Caracas, 16 jun (EFE).- O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, pediu nesta quinta-feira a seu homólogo americano, Barack Obama, que deixe "a casa ordenada" para seu sucessor na Casa Branca com uma "relação de respeito" com a Venezuela, ao mesmo tempo em que reiterou sua vontade de restabelecer laços diplomáticos com os Estados Unidos.

"Aproveitemos estes meses que lhes restam presidente Obama, secretário (de Estado, John) Kerry, e deixem a casa ordenada, uma relação de respeito com a Venezuela", disse Maduro durante um ato com seus ministros transmitido em cadeia obrigatória de rádio e televisão.

Esta declaração acontece dois dias depois que tanto Kerry como o próprio Maduro anunciaram a futura ativação de um diálogo entre o secretário de estado americano, a chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, e o subsecretário de seu Departamento para Assuntos Políticos, Thomas Shannon, que viajará em breve a Caracas.

"Seja bem-vindo, Tom Shannon, quando quiser vir, amanhã se quiser. Nós estamos prontos para, dentro da diplomacia bolivariana de paz, ter relações de respeito com os Estados Unidos, com o governo do presidente Obama e com os governos que possam vir", declarou Maduro.

O presidente venezuelano comentou que tudo indica que a disputa pela presidência dos EUA será entre a democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump, e destacou que qualquer seja o eleito "tomara que entenda a necessidade das relações de respeito".

Maduro disse que, ao longo da chamada "revolução bolivariana" liderada pelo falecido presidente Hugo Chávez (1999-2013) e que ele continua, se tentou manter boas relações com os EUA, o que foi difícil, inclusive nos oito anos de mandato de Obama.

"Estivemos oito anos, presidente Obama, desde o primeiro dia, tentando ter relações de respeito e houve alguém aí perto do senhor sempre que impediu", afirmou sem dar mais detalhes a respeito.

O acordo de retomada de diálogo entre Estados Unidos e Venezuela foi divulgado na terça-feira passada depois que Kerry e Rodríguez tiveram um encontro à margem da Assembleia Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Maduro salientou que está de acordo com que se iniciem contatos com os EUA "no mais alto nível" e garantiu estar pronto para repor a relação "em nível de embaixadores".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos