Bandeira iraquiana ondeia de novo no coração governamental de Faluja

Amre Hamid

Bagdá, 17 jun (EFE).- A bandeira iraquiana ondeia nesta sexta-feira novamente no edifício central da administração de Faluja, um dos principais redutos do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no Iraque, que pouco a pouco vai cedendo terreno perante o avanço das forças governamentais.

Uma fonte de segurança disse à Agência Efe que as forças do Exército e seus aliados arrebataram o controle do edifício aos jihadistas do EI, no marco da ofensiva governamental sobre Faluja, que alcançou o coração da cidade mais de três semanas após o início.

A reconquista do edifício aconteceu após intensos enfrentamentos com os combatentes do EI, nos quais dezenas de jihadistas perderam a vida ou ficaram feridos.

No entanto, e como é habitual, o Exército não comunicou as baixas sofridas em suas fileiras durante os combates.

Por outro lado, em entrevista à imprensa, o chefe da Polícia Federal iraquiana, general Shaker Yudet, confirmou a informação e acrescentou que os terroristas que não morreram fugiram do local.

Segundo a fonte, as forças governamentais prosseguem com o avanço nos bairros do centro de Faluja.

Nesse sentido, uma fonte da Unidade Antiterrorista disse à Agência Efe que vários soldados recuperaram também o domínio da zona industrial, do bairro Nazal e da área de Al Ersan, localizados no sul da cidade e que as equipes de artífices começaram a retirada de minas que os terroristas colocaram em algumas casas e edifícios como armadilha para as forças iraquianas.

Membros das unidades antiterroristas e da Polícia Federal conseguiram libertar o complexo governamental, que inclui a administração local, a Prefeitura, a direção da Polícia e dos serviços secretos.

Uma fonte outra de segurança de Faluja disse que as forças governamentais também tomaram o controle do hospital público da cidade, após duros combates com os terroristas nos quais morreram 25 jihadistas.

A fonte acrescentou que as forças avançam nos bairros de Al-Andalus, Al Serrai e Al Maqbara, no meio de uma frágil resistência do EI.

Após quase um mês de ofensiva sobre Faluja, as forças governamentais chegam assim ao centro da cidade, de onde fugiram 53 mil civis, segundo os últimos dados proporcionados pelo Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (OCHA).

Além disso, a OCHA solicitou à comunidade internacional mais fundos para apoiar a uma população que chega aos acampamentos de deslocados em uma situação muito precária.

Segundo a ONU, o número de pessoas que abandonou a cidade aumentou desde princípios de junho.

O crescimento da fuga de pessoas ocorreu graças a um corredor assegurado pelas forças governamentais, que estão tentando abrir uma segunda via de escape.

Pelo menos 19 soldados, policiais e milicianos xiitas, assim como 15 membros do EI morreram hoje em enfrentamentos na província de Saladino, ao norte de Bagdá.

Os combates ocorreram quando os terroristas atacaram as áreas de Bir Ahmed, Al Zerka, Bestamli, Al Shai e a aldeia Aboud, localizadas na zona de Al Tuz, cerca de 90 quilômetros de Tikrit, capital de Saladino.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos