Confrontos em Aleppo matam 14 membros do Hezbollah e deixam outros 20 feridos

Beirute, 17 jun (EFE).- Pelo menos 14 milicianos do grupo xiita libanês Hezbollah morreram nos últimos três dias e outros 20 ficaram feridos em combates contra a Frente al Nusra, filial síria da Al Qaeda, no sul da província de Aleppo, informou nesta sexta-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Os enfrentamentos entre os soldados governamentais sírios, que são respaldados pelo Hezbollah, e os jihadistas e seus aliados de outras facções armadas sírias se concentram hoje na zona de Jalasa, no sul de Aleppo.

Por enquanto, a organização libanesa não confirmou estes baixas em suas fileiras.

Enquanto isso, também há confrontos entre as forças governamentais sírias e grupos armados islâmicos na área de Al Malah, no noroeste de Aleppo.

Em paralelo, aviões de guerra bombardearam Al Malah, Kafr Hamra e Babis, no noroeste da província.

O Hezbollah é um dos principais aliados do governo de Damasco e enviou soldados ao território sírio que costumam colaborar com o Exército nacional em suas operações militares.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos