"Vila do Chaves" perde Rubén Aguirre, intérprete do Professor Girafales

Cidade do México, 17 jun (EFE).- A morte do ator mexicano Rubén Aguirre deixou nesta sexta-feira à Vila do Chaves sem seu ilustre Professor Girafales, o eterno namorado de Dona Florinda no mundo criado por Roberto Gómez Bolaños há quase 50 anos.

Aguirre, que morreu dois dias depois de completar 82 anos, deu vida a um docente primário gigante que era conhecido por seu bigode e seu charuto. Durante pelo menos duas décadas, o Professor Girafales foi um importante papel no programa "El Chavo del 8", que esteve no ar na TV mexicana de 1971 a 1992. No Brasil esse sucesso perdura até hoje, já de desde 1984 a série é exibida na televisão, sempre atraindo gerações e gerações.

O Professor Girafales, um dos muitos personagens criados por Bolaños, ficou famoso também por seu romance nunca consumado com a Dona Florinda, a mãe solteira do Quico, e para quem ele levava um buquê de flores todas as tardes e com quem tomava "uma xícara de café".

Sempre alvo das gracinhas de Chaves, que também o chamava de "Professor Linguiça", o mestra acabava por perdoar as brincadeiras e sempre terminava com o clássico "Só podia ser o Chaves mesmo!".

O Professor Girafales também tinha seus dias de rabugentice e de vez em quando soltava o seu "Silêncio" ou o inesquecível "Tá, tá, tá, tá tááá", quando perdia a paciência.

Após sua morte, Florinda Meza (Dona Florinda), Carlos Villagrán (Quico), Maria Antonieta de las Nieves (Chiquinha) e Édgar Vivar (Seu Barriga) ficam como os últimos moradores da Vila.

Com o passar dos anos e com a morte dos outros protagonistas, o espaço criado por Chaves vai ficando vazio. Do elenco principal quatro já se foram: Angelines Fernández (Dona Clotilde ou "A bruxa do 71"), Ramón Valdés (Seu Madruga), Raúl Chato Padilla (Jaiminho, o carteiro) e do próprio Roberto Bolaños (Chaves).

"A Vila está acabando", comentou Carlos Villagrán hoje ao falar em uma rádio mexicana sobre a morte do amigo e colega de elenco.

Villagrán, o primeiro a deixar a série por divergências com Bolaños, lamentou a morte do professor e disse que a vizinhança está se reunindo no céu.

Já a atriz que interpretava a Chiquinha escreveu em sua página no Facebook que mandava os seus sentimentos a Chelo, esposa de Rúben.

"Quero dar os meus mais sentidos pêsame a Chelo, a esposa de Rubén Aguirre, e a seus filhos por essa grande perda. Que Deus os abençoe. Algum dia, vamos todos nos encontrar no céu", publicou ela, junto com uma foto onde aparecia abraçada com Aguirre e Bolaños.

Vivar, o primeiro a dar a notícia sobre a morte do amigo, escreveu em espanhol e português.

"Meu professor favorito descansa em paz... Hoje meu grande amigo Rubén Aguirre parte deste plano. Sentirei muito sua falta", dizia a postagem.

Florinda, por sua vez, afirmou termina uma era.

"Foi uma época linda. Algo bom e mágico que nunca se repetirá", disse ela a um canal da TV mexicana.

Rubén Aguirre nasceu na cidade de Saltillo, no estado de Coahuila, em 15 de junho de 1934. Passou os últimos dias no balneário de Puerto Vallarta, no estado de Jalisco, onde morreu e onde será enterrado.

Ao longo de sua carreira, fez seriados, filmes, novelas e escreveu o livro "Después de usted" (sem versão em português, mas à venda no Brasil).

De acordo com a filha dele, Verónica Aguirre, a causa da morte foi pneumonia.

EFE

jth/cdr

(foto)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos