Ao menos 30 mil pessoas fugiram de Faluja nos últimos 3 dias, indica ONG

Cairo, 19 jun (EFE).- Pelo menos 30 mil pessoas fugiram da cidade de Faluja, na região central do Iraque, nos últimos três dias, devido ao combates entre as forças governamentais e o grupo jihadista Estado Islâmico (EI), informou neste domingo o Conselho Norueguês para os Refugiados (NRC, na sigla em inglês).

Esse número se soma aos 32 mil deslocados desde o início da operação militar para recuperar Faluja do controle dos extremistas, lançada no final de maio, acrescentou a ONG em comunicado.

Segundo o NRC, dezenas de famílias continuam dentro da cidade. As forças governamentais conseguiram libertar o centro de Faluja há dois dias, mas ainda lutam para expulsar o EI de algumas áreas.

Além disso, a ONG informou que milhares desses deslocados estão dormindo ao ar livre, em mesquitas ou escolas. Outras centenas sofrem de grande escassez nos campos de refugiados próximos.

"Imploramos ao governo iraquiano que se responsabilize por esse desastre humanitário", afirmou no comunicado o diretor da NRC no país, Nasr Maflahi, que acrescentou que a organização não pode continuar oferecendo auxílio sem saber o que as pessoas precisam.

"Quero lembrar a comunidade internacional de doadores sobre sua responsabilidade em relação a essa cidade iraquiana, que deve fornecer agora os fundos necessários para enfrentar essa crise em massa", disse o diretor da NRC.

Há três dias, o Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (Ocha) informou que 53 mil pessoas fugiram de Faluja nas últimas três semanas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos