Hillary aparece com 7 pontos de vantagem sobre Trump em nova pesquisa nos EUA

Em Washington

Delegados são quem elege presidente dos EUA; entenda o processo

A democrata Hillary Clinton tem sete pontos de vantagem sobre o republicano Donald Trump na corrida pela presidência dos Estados Unidos a menos de cinco meses das eleições, segundo uma nova pesquisa publicada nesta segunda-feira.

Na pesquisa, elaborada pela Universidade de Monmouth (Nova Jersey) entre os dias 15 e 19 de junho, Hillary conta com o apoio de 47% dos 803 eleitores registrados consultados.

Por sua vez, Trump consegue um respaldo de 40%, segundo a pesquisa, feita dias depois do massacre cometido em uma boate gay de Orlando (Flórida) no último dia 12 por um americano de origem afegã e simpatizante do Estado Islâmico (EI), que deixou 49 mortos.

O magnata reagiu ao ataque insistindo em seu plano de vetar a entrada de muçulmanos nos EUA a fim de combater o terrorismo jihadista, e rotulou de "frágil" a resposta a essa ameaça do presidente americano, Barack Obama, e da própria Hillary, que pediu para que não se "demonize" as pessoas que professam a religião islâmica.

A ex-secretária de Estado conseguiu ainda uma vantagem de oito pontos (47% a 39%) sobre o multimilionário nova-iorquino em dez estados-chave nas eleições de 2012, nas quais Obama venceu o republicano Mitt Romney e conquistou seu segundo mandato.

Esses estados são Colorado, Flórida, Iowa, Nevada, New Hampshire, Carolina do Norte, Ohio, Pensilvânia, Virgínia e Wisconsin, nos quais Obama derrotou Romney (com exceção da Carolina do Norte) por menos de sete pontos.

Se forem levados em conta os candidatos do Partido Libertário, Gary Johnson, e do Partido Verde, Jill Stein, a vantagem de Hillary sobre Trump se reduz a seis pontos (42% a 36%).

Nesse cenário, Johnson obtém 9% dos votos, enquanto Stein aparece com 4%.

"Hillary tem a vantagem no início da campanha das eleições gerais, particularmente em estados indecisos", afirmou o pesquisador da Monmouth, Patrick Murray.

"No entanto, todos os sinais indicam que 2016 está produzindo um dos eleitorados mais polarizados que se lembra", salientou Murray.

Como vêm mostrando as pesquisas nas últimas semanas, Hillary e Trump têm elevados índices de impopularidade, com 52% no caso da ex-primeira-dama e de 57% no do magnata.

A pesquisa comprova igualmente a boa sintonia da virtual candidata democrata com as minorias, como latinos, negros e asiáticos, que lhe dão um respaldo de 72%, contra 17% do provável candidato republicano.

Hillary também aparece melhor posicionada entre as mulheres (57% a 30%), enquanto Trump ganha entre os homens (50% a 37%) e os eleitores brancos (49% a 38%).

A divulgação da pesquisa, que tem uma margem de erro de 3,5%, coincidiu com o anúncio da saída do chefe de campanha de Trump, Corey Lewandowski, faltando menos de cinco meses para as eleições presidenciais de 8 de novembro.

A saída de Lewandowski acentua a crise da campanha do empresário nova-iorquino, que não avança nas pesquisas eleitorais desde o início de junho.

Conheça algumas curiosidades sobre as eleições americanas

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos