Homem invade Banco Central da Venezuela, faz reféns e é morto por seguranças

Em Caracas

  • Carlos Garcia Rawlins/Reuters

    Oficial da Força Especial da Venezuela monitora saída do Banco Central do país após homem armado invadir o local

    Oficial da Força Especial da Venezuela monitora saída do Banco Central do país após homem armado invadir o local

Um homem invadiu a sede do Banco Central da Venezuela em Caracas nesta segunda-feira, fez parte dos funcionários reféns, mas acabou morto pelos seguranças da instituição após confronto em que feriu dois agentes.

O presidente do Banco Central da Venezuela, Nelson Merentes, informou que o homem já entrou no edifício atirando. Depois, no confronto com os agentes, acabou morto, mas baleou dois deles - um no braço e outro na perna. Ambos foram levados ao hospital e aparentemente não correm risco de morrer, afirmou.

Merentes disse que, apesar das medidas de segurança, o homem entrou no prédio e subiu pelas escadas com uma arma nas mãos até quinto dos 26 andares. "Estamos completando o processo de investigação. Ainda não sabemos do motivo do crime", informou.

O presidente do Banco Central da Venezuela disse que não pode antecipar porque o incidente ocorreu. O ataque ocorre em meio a um cenário de tensão generalizada no país, que passa por uma severa crise econômica, social e política.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos