Parlamento croata se dissolve e abre caminho para eleições em setembro

Zagreb, 20 jun (EFE).- O parlamento da Croácia se dissolveu nesta segunda-feira com o voto majoritário dos partidos representados, o que abre caminho para a realização de eleições antecipadas depois do verão no hemisfério norte, possivelmente em setembro.

O governo de coalizão, formado por dois partidos de centro-direita, mas liderado pelo tecnocrata independente Tihomir Oreskovic, tinha perdido um moção de censura na quinta-feira passada.

Além disso, naquele mesmo dia, a maioria dos deputados do parlamento croata apresentou um pedido para a realização do pleito antecipado no mês setembro.

Hoje, votaram a favor da dissolução do parlamento 137 dos 151 deputados, dois se opuseram e um se absteve, enquanto os restantes não compareceram à votação.

A dissolução do Legislativo entrará oficialmente em vigor em 15 de julho, por acordo comum dos deputados, para que as eleições aconteçam em setembro e não antes, durante a alta temporada de turismo e das férias.

Segundo a legislação vigente, as eleições parlamentares devem acontecer entre 30 e 60 dias a partir da dissolução do parlamento e serão convocadas pela presidente do país, a conservadora Kolinda Grabar-Kitarovic.

O governo de Oreskovic foi formado em janeiro pelos conservadores da União Democrática Croata (HDZ), de Tomislav Karamarko, e os centristas do Most, de Bozo Petrov.

Apenas seis meses mais tarde, a própria HDZ causou sua queda por desacordos internos no seio da coalizão.

A Croácia, país-membro da União Europeia (UE) desde julho de 2013, é uma das nações mais pobres do bloco comunitário e acaba de sair de vários anos de recessão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos