Senado paraguaio repudia morte de menina de 3 anos em operação antidrogas

Assunção, 20 jun (EFE).- A Mesa Diretora do Senado do Paraguai condenou nesta segunda-feira a morte de uma menina de 3 anos que foi atingida por um tiro durante uma operação antidrogas no sábado passado e repudiou o "uso desmedido da polícia" de agentes da Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) e de outras forças de segurança.

A menor se encontrava junto a outras duas pessoas no interior de uma caminhonete que foi baleada por agentes da Senad enquanto realizavam uma operação antidrogas no distrito de Nova Itália, segundo a versão oficial.

O comunicado da Mesa Diretora, assinado entre outros pelo presidente do Senado, Mario Abdo Benítez, também se refere à morte de três pessoas no domingo na cidade de Pedro Juan Caballero, fronteiriça com o Brasil, que morreram em tiroteio entre vários grupos de traficantes de drogas que se enfrentavam em plena rua, segundo a imprensa local.

O texto pede ao presidente da República, Horacio Cartes, que responde pela segurança do país, que garanta o esclarecimento de todos estes fatos e a identificação dos responsáveis.

Também é destacado que o fato de Pedro Juan Caballero aconteceu em uma zona que abrange os departamentos nortistas de San Pedro, Concepción e Amambay.

Desde 2013 é atribuído ao controle das Forças de Tarefa Conjunta um contingente de militares, policiais e agentes antidrogas criado pelo chefe de Estado para o combate a grupos guerrilheiros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos