Detido em Bruxelas pode ter vínculos com EI, diz ministro belga

Bruxelas, 21 jun (EFE).- O suspeito detido nesta terça-feira em Bruxelas após um alerta de bomba no centro comercial City 2 e que levava um cinto de explosivos falso, era conhecido pelos serviços de inteligência e poderia ter vínculos com o Estado Islâmico (EI), disse o ministro da Justiça belga, Koen Geens, segundo o jornal "Le Soir".

"Podemos supor que tinha vínculos com o Estado Islâmico", apontou o ministro ao ser questionado pelos jornalistas nos corredores da câmara belga de deputados, informou o jornal.

Da mesma forma que o primeiro-ministro, Charles Michel, Geens precisou que a situação está sob controle e que "a ameaça não é iminente em absoluto", segundo informou a agência Belga.

O ministro participou nesta manhã, junto com o primeiro-ministro belga, Charles Michel, e o titular belga de Interior, Khan Jambon, em reunião do Centro de Crise, organismo que avalia distintas informações para determinar o risco de ameaça de atentados.

O mesmo meio informou que o perímetro de segurança estabelecido em torno do centro comercial foi suspenso em torno das 10h30 local (5h30, em Brasília) e que a rua onde fica já foi liberada e é acessível aos pedestres.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos