Fortes chuvas no sudoeste do Japão deixam pelo menos 4 mortos

Tóquio, 21 jun (EFE).- As fortes chuvas que estão atingindo o sudoeste do Japão, região que já foi afetada por um devastador terremoto no mês de abril, provocaram inundações e deslizamentos de terra que deixaram pelo menos quatro mortos e dois desaparecidos.

As chuvas que castigaram a ilha de Kyushu chegaram a superar os 150 milímetros por hora e o volume de água acumulada desde domingo nas províncias de Kumamoto e Miyazaki, as mais castigadas, superou os 500 milímetros, segundo informou nesta terça-feira a Agência Meteorológica do Japão (JMA, sigla em inglês).

O temporal que caiu durante a noite de segunda até terça-feira equivale aproximadamente entre 50% e 80% do volume médio que é registrado nesta região em junho, de acordo com a agência.

Isto causou o transbordamento de rios e grandes deslizamentos de terra, especialmente em Kumamoto, onde dois violentos terremotos deixaram 50 mortos em abril e cerca de 12 mil edificações em risco de desabamento.

Até o momento quatro pessoas morreram em Kumamoto arrastadas pela água ou por causa dos deslizamentos de terra e outras duas permanecem desaparecidas, informou a emissora pública japonesa "NHK".

Em Minamiaso, um dos locais mais afetados pelos terremotos de abril, as autoridades locais pediram que seus moradores abandonem suas casas e se dirijam para abrigos.

A JMA advertiu sobre o risco de novos deslizamentos e da possibilidade que mais rios transbordem em consequência das chuvas que seguirá caindo na região de maneira intermitente durante o resto da semana.

A agência mantém por enquanto o alerta vermelho (segundo maior nível) por precaução nas províncias de Kumamoto, Kagoshima e Miyazaki.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos