PF acha ligação entre acusados de lavar dinheiro e avião de Eduardo Campos

Recife, 21 jun (EFE).- A Polícia Federal (PF) desarticulou nesta terça-feira uma rede de corrupção acusada de lavagem de dinheiro e vinculada à aquisição do avião que caiu, em agosto de 2014, com o ex-governador de Pernambuco e então candidato à presidência Eduardo Campos e mais seis pessoas.

A operação contra a rede acusada de movimentar mais de R$ 600 milhões e de realizar lavagem de dinheiro aconteceu em Goiás e Pernambuco. Até o momento, quatro dos cinco mandados de prisão foram cumpridos, sendo dois no Aeroporto Internacional de Guarulhos e dois em Recife.

Ao todo, a Operação Turbulência acontece com 200 policiais federais, que cumprem 60 mandados judiciais: 33 de busca e apreensão, 22 de condução coercitiva e cinco de prisão preventiva. Os detidos deverão responder aos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

Também estão sendo cumpridos mandados de indisponibilidade de contas e sequestro de embarcações, aeronaves e helicópteros dos principais membros da organização criminosa.

A operação investiga ainda as ligações dessa rede com o esquema de corrupção da Petrobras.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos