Presidente colombiano diz que acordo com as Farc deve acontecer em julho

Bogotá, 20 jun (EFE).- O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, afirmou nesta segunda-feira que as negociações de paz que acontece há mais de três anos com a guerrilha das Farc devem ser concluídas no próximo dia 20 de julho, data em que é comemorada a independência do país.

"Eu acredito que até o dia 20 de julho teremos encerrado as negociações em Havana e começará uma etapa nova para o país", afirmou Santos durante seu discurso na Casa de Nariño, sede do governo colombiano, se referindo as leis aprovadas pelo Congresso.

Santos estava acompanhado pelos presidentes do Senado, Luis Fernando Velasco, e da Câmara dos Deputados, Alfredo Deluque, e representantes de outros partidos políticos, menos o Centro Democrático, do ex-presidente e atual senador Álvaro Uribe, crítico do processo com a guerrilha.

Durante seu discurso, o presidente agradeceu ao Congresso a aprovação de projetos de lei de "grande importância", como o "plebiscito para a paz", enquanto aguarda o aval da Corte Constitucional, que permitirá aos colombianos votar contra ou a favor dos eventuais acordos com as Farc.

Está é a segunda vez que se determina uma data para assinar um acordo de paz com as Farc, depois que as partes fixaram no dia 23 de março como a data que chegariam a um acordo final, mas acabou não acontecendo por divergências sobre a data do desarmamento dos rebeldes.

Atualmente, o governo e as Farc negociam em Havana (Cuba), sede dos diálogos de paz, o último dos cinco pontos da agenda para terminar o conflito armado, que inclui o desarmamento e a desmobilização dos guerrilheiros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos