Bombardeios na Síria deixam pelo menos 12 jihadistas mortos

Beirute, 23 jun (EFE).- Pelo menos 12 integrantes do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) morreram nesta quinta-feira durante bombardeios e combates na periferia da cidade de Manbech, no nordeste da província setentrional síria de Aleppo, segundo informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Os extremistas foram mortos após ataques aéreos da coalizão internacional, liderada pelos Estados Unidos, e em confrontos contra as Forças da Síria Democrática (FSD), na região de Qena al Sheij Tabash, no sudoeste de Manbech.

Desde o final de maio, 458 membros do EI morreram nesta região, quando a FSD lançou uma ofensiva, com a cobertura aérea da coalizão, para retirar de lá os radicais e assumir o controle de Manbech.

Atualmente, a cidade segue sob o domínio do EI, mas está completamente cercada pela FSD.

Por outro lado, o OSDH disse que o número de mortos na última terça-feira por conta de um bombardeio na cidade de Al Raqqa, principal reduto dos extremistas na Síria, subiu para 34, entre eles há seis crianças e quatro mulheres.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos