Merkel descarta que UE negocie duro com Londres para evitar mais saídas

Berlim, 25 jun (EFE).- A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, descartou neste sábado que a União Europeia (UE) venha a se posicionar de forma dura nas negociações com o Reino Unido para concretizar o "Brexit" para não incentivar outros países a deixarem o bloco.

"Não se trata de assustar outros integrantes da UE sobre possíveis referendos", declarou a chanceler aos jornalistas ao término de uma reunião da direção de seu partido, a União Democrata-Cristã (CDU), em Potsdam, no leste da Alemanha.

Merkel defendeu que as negociações sejam conduzidas de forma pragmática, já que o bloco seguirá tendo relações com o Reino Unido em outras organizações, como a Otan.

Aproveitando o resultado do referendo britânico, vários partidos populistas na Europa reiteraram seu interesse em submeter a uma consulta popular a permanência na UE, mas nenhum governo se posicionou neste sentido.

Sobre um possível atraso de Londres em solicitar formalmente sua saída, Merkel afirmou que isto "não deveria durar uma eternidade", mas se mostrou convencida de que não vale a pena uma desavença por uma pequena diferença de tempo.

Os ministros das Relações Exteriores dos seis países fundadores da UE (Alemanha, França, Itália, Luxemburgo, Holanda e Bélgica) pediram hoje ao Reino Unido que negocie "o mais rápido possível" a sua saída do bloco.

Também hoje, o presidente francês François Hollande e o primeiro-ministro da Itália Matteo Renzi se encontrarão em Paris e na segunda-feira viajarão a Berlim para se reunirem com Merkel com o "Brexit" como o único assunto na agenda.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos