Justiça francesa indicia tio do presidente sírio Bashar al Assad

Paris, 28 jun (EFE).- A Justiça da França acusou formalmente Rifaat al Assad, tio do presidente da Síria Bashar al Assad, que vive exilado no país europeu desde 1984, por lavagem de dinheiro e desvio de recursos públicos, informou nesta terça-feira a ONG Sherpa, que apresentou a denúncia contra Rifaat por diversos crimes financeiros.

A associação acionou a Justiça francesa em fevereiro de 2014 e louvou hoje a decisão judicial, que chega "após dois anos de investigações nacionais e internacionais".

O juiz de instrução decidiu aceitar a acusação no dia 9 de junho, quando também colocou Rifaat sob controle judicial e o proibiu de deixar a França, com exceção das viagens que o mesmo deveria fazer à Inglaterra para se submeter a cuidados médicos.

Rifaat al Assad, de 78 anos de idade, não ofereceu explicações em seu primeiro comparecimento à Justiça, acrescentou a Sherpa, que também louvou "o avanço das investigações judiciais sobre um dos principais ex-dirigentes do regime sírio".

Rifaat vive no exílio desde que tentou assumir o poder na Síria em 1984, passando por cima de seu irmão menor Hafez al Assad, pai de Bashar al Assad e presidente do país entre 1970 e 2000.

Para a ONG, o indiciamento representa uma "importante aceleração" no caso que investiga sua fortuna imobiliária na França.

A organização também considera que a decisão "ilustra a capacidade da autoridade judicial francesa em relação aos compromissos internacionais da França de identificar àqueles que abusam de seu poder com fins pessoais e em detrimento do interesse da população".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos