Turquia muda de ideia e diz que não pagará por queda de avião russo

Ancara, 28 jun (EFE).- O primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, mudou de ideia sobre sua disposição de ontem de pagar indenizações por ter derrubado um caça russo há seis meses e disse que "está descartado" tanto isso quanto o pedido oficial de desculpas à Rússia.

O político afirmou ontem que a Turquia poderia pagar uma compensação "caso seja necessário" como parte dos esforços para normalizar as relações com a Rússia, mas hoje negou essa possibilidade. Além disso, disse que seu país não pediu desculpas ao presidente russo, Vladimir Putin, por ter derrubado o avião e pela morte de um de seus pilotos, que saltou de paraquedas e depois foi morto por uma milícia turcomana da Síria.

Segundo Yildirim, seu país se limitou a "expressar seu pesar pelo incidente".

Ontem, o gabinete do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, confirmou que ele tinha enviado uma carta de desculpas a Putin na qual expressava suas condolências e pedia perdão à família do piloto. O escritório de Erdogan negou hoje que se tenha feito esse pedido de desculpa.

Analistas políticos asseguram hoje em jornais turcos que essa contradição é um jogo diplomático para não ter de se desculpar perante a Rússia, já que Turquia defende que o avião derrubado tinha entrado em seu espaço aéreo, mesmo após várias advertências, ao tempo em que pede perdão à família.

Yildirim garantiu ontem à noite que Putin e Erdogan manteriam hoje ou amanhã uma conversa telefônica para tentar reconstruir as relações, muito deterioradas desde o incidente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos