Duplo atentado suicida em Cabul deixa 38 mortos e 40 feridos

Em Cabul

  • Wakil Kohsar/AFP

    Policiais afegãos observam destroços de ônibus em local de atentado nos arredores de Cabul, no Afeganistão

    Policiais afegãos observam destroços de ônibus em local de atentado nos arredores de Cabul, no Afeganistão

Pelo menos 38 pessoas morreram e outras 40 ficaram feridas em um duplo atentado suicida do Taleban realizado nesta quinta-feira (30) contra um  ônibus da polícia nos arredores de Cabul, a capital do Afeganistão, informaram à Agência Efe fontes oficiais.

Um primeiro agressor detonou os explosivos que carregava em seu veículo contra dois ônibus em que viajavam cadetes policiais e, apenas cinco minutos mais tarde, um segundo insurgente a pé se explodiu nessa mesma região, indicou Moussa Rahmati, governador do distrito de Paghman, onde aconteceu a ação.

A primeira detonação, ocorrida por volta das 12h locais (4h30 de Brasília), ocorreu entre dois ônibus policiais, quando estes reduziram a velocidade para passar sobre uma lombada, e causou vítimas nos dois veículos, segundo o governador.

"No total havia cinco ônibus grandes da polícia e também outros três ônibus privados que foram alugados para transportar os cadetes de um centro de treinamento policial na província de Maidan Wardak até Cabul", explicou Rahmati.

Entre os mortos, seis são civis, incluindo uma moradora de rua, um menor e dois idosos, enquanto os restantes eram todos ocupantes dos veículos atacados.

Rahmati detalhou que as explosões causaram ferimentos em mais de 40 pessoas, das quais várias se encontram em estado "crítico", e acrescentou que elas foram transferidas para diferentes hospitais da capital afegã.

O Talebã reivindicou a autoria dos ataques e assegurou que o primeiro deles foi cometido por um suicida identificado como Shamsulhaq Herati contra um veículo no qual viajavam professores de uma academia de polícia.

"Quando a polícia chegou para recolher os mortos e feridos, um segundo guerreiro que buscava o martírio (suicida), Muhibullah, realizou um segundo ataque utilizando um carro-bomba", afirmou em comunicado o porta-voz do grupo insurgente Zabiullah Mujahid.

O porta-voz do Taleban situou o número total de mortos em aproximadamente 150, mas o grupo insurgente tem o costume de exagerar o alcance de suas ações.

O presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, condenou o ataque em um comunicado e o qualificou de "crime contra a humanidade". Além disso, o chefe de Estado ordenou ao Ministério do Interior que investigue se houve "negligência" por parte das autoridades na hora de transportar os cadetes.

Se esse for o caso, Ghani comentou que o Executivo realizará "ações" contra os responsáveis.

A instabilidade no Afeganistão vem crescendo desde o fim da missão militar da Otan em dezembro de 2014, e o Taleban ampliaram seu controle no país assim como aumentou a frequência e o tamanho dos atentados nas grandes cidades.

No último grande atentado na capital afegã, 14 guardas de segurançaa da embaixada canadense em Cabul, 12 deles nepaleses e dois indianos, morreram há dez dias quando estavam a caminho do trabalho em um ônibus.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos