Ataque contra restaurante em Daca já deixa pelo menos 2 mortos e 26 feridos

Nova Délhi, 2 jul (EFE).- Pelo menos duas pessoas morreram e outras 26 ficaram feridas em um ataque realizado por homens armados, reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI), contra um restaurante frequentado por estrangeiros na região diplomática de Daca, em Bangladesh, e que continua em andamento com reféns, informaram nesta sexta-feira várias fontes à Agência Efe.

"Atendemos 28 feridos e dois deles morreram", disse Miraz Ul Islan, gerente do United Hospital, localizado no bairro nobre de Gulshan, onde acontece o ataque, e para onde estão sendo transferidas as vítimas, a maioria policiais, de acordo com a imprensa local e uma testemunha ouvida pela Efe.

Segundo fontes citadas pelo jornal "The Daily Star", os dois mortos são comandantes da Polícia.

O alvo do ataque é Holey Artisan Bakery, especializado na cozinha mediterrânea cujos chefs são dois argentinos. Um deles, Diego Rossini, estava no local no momento do incidente.

"Estão atirando. Por favor, chamem a polícia. Estou escondido no terraço", escreveu Rossini em uma rede social.

Horas mais tarde, ele confirmou pelo Facebook que tinha conseguido escapar do restaurante.

Um funcionário do Holey, Sumon Reza, disse ao "The Daily Star" que vários homens armados com artefatos explosivos, pistolas e espadas invadiram o restaurante às 20h45 locais (11h45 em Brasília).

Vários veículos da imprensa de Bangladesh e fontes oficiais afirmam que há 20 reféns no estabelecimento, entre os quais estão vários cidadãos estrangeiros. A polícia não confirma a informação.

O EI reivindicou a autoria do ataque em mensagem divulgada pela agência jihadista Amac e compartilhada pela consultoria americana SITE Intelligence Group através de sua conta no Twitter.

"Mais de 20 pessoas de diferentes nacionalidades foram assassinadas no ataque do EI em Daca", diz a mensagem.

As embaixadas da Espanha e dos Estados Unidos em Bangladesh divulgaram mensagens através das redes sociais para alertar seus cidadãos que evitem a região do restaurante.

Desde 2013, Bangladesh sofre uma onda de ataques relacionados com radicais islamitas que se intensificou no ano passado. Os incidentes levaram a polícia a organizar uma grande operação policial que terminou com milhares de detidos. Algumas das ações foram reivindicadas pelo EI e outras pela filial indiana da Al Qaeda.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos