Hollande diz que saída de R.Unido não pode ser "atrasada" nem "cancelada"

Paris, 1 jul (EFE).- O presidente da França, François Hollande, disse nesta sexta-feira que a saída do Reino Unido da União Europeia (UE) não pode ser "atrasada" nem "cancelada", já que a decisão foi adotada livremente por seus cidadãos em referendo.

Hollande se reuniu hoje com o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, à margem dos atos de comemoração do centenário da Batalha do Somme, da I Guerra Mundial, na qual franceses e britânicos combateram juntos contra as tropas alemãs.

Em declarações para a imprensa após a reunião, Hollande considerou que há britânicos que "começaram a entender" as vantagens que implica estar dentro da União Europeia e por isso se mostrou convencido de que partidários do "Brexit" estão mudando de posição.

No entanto, segundo sua opinião, "a decisão está tomada e não pode ser atrasada nem cancelada", por isso que agora "é preciso assumir as consequências".

Hollande reiterou que, uma vez recebida a notificação do próximo primeiro-ministro do Reino Unido que substituirá Cameron se abrirá uma fase de negociações não superior a dois anos, embora tenha afirmado que "quanto mais rápido for, melhor".

Posteriormente, "será dado um status ao Reino Unido, que não seguirá na UE, mas que poderá, sob certas condições a serem negociadas, continuar vinculado ao mercado único", afirmou.

A princípio, seria o primeiro-ministro, Manuel Valls, que representaria o governo francês no ato de comemoração da batalha, mas uma vez aprovado o "Brexit", há oito dias, o próprio Hollande decidiu que ele mesmo iria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos