Mulher que ameaçava Stephen Hawking é condenada a 4 meses de prisão

Santa Cruz de Tenerife (Espanha), 1 jul (EFE).- Uma cidadã americana foi condenada nesta sexta-feira por um tribunal da Espanha a quatro meses de prisão e uma ordem de afastamento do pesquisador britânico Stephen Hawking, contra quem fazia ameaças.

O Juizado de Instrução número 2 de Arona (Tenerife, nas Ilhas Canárias) emitiu a condenação por ameaças graves ao cientista, de 74 anos, que está no arquipélago espanhol para participar de um seminário.

Fontes da Justiça informaram à Agência Efe que a condenação leva em conta a falta de antecedentes penais da mulher, detida ontem, que admitiu os fatos pelos quais era acusada na audiência realizada nesta sexta-feira.

Segundo a Polícia, esta cidadã americana, de 37 anos, perseguia Hawking "por todo o mundo" e nos últimos dias tinha enviado ameaças ao e-mail pessoal do cientista.

O cientista foi citada para a audiência, mas não ele foi já que sua família apresentou um certificado médico, pois Hawking tem muitas dificuldades de se expressar, devido à doença degenerativa que lhe paralisa quase todo o corpo e que só lhe permite falar através de um computador.

A mulher tinha sido detida pela Polícia espanhola na ilha de Tenerife.

A princípio, tudo indica que a americana, residente na Noruega, apresenta sinais de instabilidade mental.

Considerado um dos cientistas mais influentes do último século, Stephen Hawking participa de Tenerife na terceira edição da Starmus, um festival de ciência e música que este ano lhe presta homenagem com a presença de alguns ganhadores de prêmios Nobel em diferentes disciplinas.

Durante sua estadia na ilha, o catedrático da Universidade de Cambridge tinha recebido várias mensagens de ameaça de uma mulher.

O alerta foi disparado após comprovar que esta mulher tinha se deslocado a Tenerife seguindo o cientista e tinha se hospedado em um hotel da cidade de Arona, próximo ao local onde acontecem as conferências do Starmus, explicou a Polícia.

De fato, para os jornalistas que cobrem o festival lhes chamou a atenção na quarta-feira passada as medidas de segurança que rodeavam Hawking, que nesse dia deu uma conferência na qual repassou sua trajetória de vida e algumas de seus principais teorias.

Fontes da Polícia disseram à Efe que essas medidas de segurança eram diretamente relacionadas com a presença da mulher que ameaçava o cientista.

A Polícia não confirmou nenhum dado sobre os motivos pelos quais a mulher perseguia Hawking, além de informar que seu estado mental gera algumas dúvidas e que não só o ameaçou, mas lhe enviou fotos nua.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos