Palestina tenta esfaquear policial israelense e acaba morta a tiros

Jerusalém, 1 jul (EFE).- Uma mulher palestina morreu nesta sexta-feira após ser atingida por disparos feito por policiais em um posto na cidade de Hebron, território ocupado da Cisjordânia, após tentar atacar um dos agentes com uma faca, informou a polícia.

Identificada como Sara Hajaj, de 27 anos, a mulher chegou no início do dia ao posto de controle, perto do Túmulo dos Patriarcas, reverenciado por judeus e muçulmanos e localizado em uma as áreas mais conflituosas da região.

Segundo informações da polícia, "a mulher despertou suspeitas dos agentes", que lhe pediram que ela entrasse "em uma pequena sala lateral para que fosse revistada".

"De repente ela puxou a faca e tentou fazer o ataque. Um agente que estava com ela, reagiu rapidamente e fez os disparos", explicou no comunicado.

Os fatos ocorreram na quarta sexta-feira do mês de jejum do Ramadã, que precede a festa de Eid El Fiter, e segundo a polícia, Sara Hajaj morava na aldeia vizinha de Beni Naim, a mesma da qual ontem saiu o jovem palestino de 17 anos que assassinou uma menina israelense de 13 enquanto dormia em sua casa na colônia judaica de Kiryat Arba.

Hoje o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, esteve na casa da adolescente para dar condolência aos familiares da vítima, algo incomum de acontecer no distrito de Hebron.

A onda de violência que atinge a região desde outubro do ano passado causou a morte de 218 palestinos, 35 israelenses e três estrangeiros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos