Ataque jihadista contra restaurante em Daca termina com 20 reféns mortos

Nova Délhi, 2 jul (EFE).- Pelo menos 20 reféns morreram durante o ataque do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) contra um restaurante em Daca, capital de Bangladesh, que também matou seis terroristas e dois policiais, com 13 pessoas sendo libertadas, informou neste sábado uma fonte militar.

O diretor da operação militar, general Nayeem Ashfaq Chowdhury, afirmou durante uma entrevista coletiva que 20 reféns foram executados em sua maioria com armas afiadas, provavelmente facões, segundo informações de veículos de imprensa local.

O general Chowdhury acrescentou, assim como já tinha sido confirmado pela primeira-ministra de Bangladesh, Sheikh Hasina, que morreram seis jihadistas e dois policiais.

Mais de 100 militares e agentes das forças de segurança realizaram a operação para libertar os reféns, que eram cidadãos da Índia, Sri Lanka, Itália e Japão, de acordo com diversas fontes oficiais.

O ataque, reivindicado pelo Estado Islâmico e Al Qaeda deixou pelo menos 26 pessoas feridas, revelaram fontes hospitalares à Agência Efe.

Aos gritos de "Allahu Akbar (Alá é grande)", terroristas portando armas de fogo, bombas e facas invadiram o restaurante, localizado em um bairro diplomático de Daca e frequentado por estrangeiros.

Fontes diplomáticas e analistas de segurança tinham advertido à Agência Efe há alguns meses da possibilidade de um ataque deste porte em Bangladesh, um país de maioria muçulmana que desde 2013 sofreu uma onda de ataques islâmicos que se intensificaram no ano passado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos