Elie Wiesel, sobrevivente do Holocausto e Prêmio Nobel, morre aos 87 anos

Jerusalém, 2 jul (EFE).- O prêmio Nobel da Paz e sobrevivente do Holocausto, Elie Wiesel, morreu neste sábado, aos 87 anos, informou o Yad Vahsem, o Museu do Holocausto de Jerusalém.

Wiesel, que nasceu na Romênia e que viveu o período nazista no campo de extermínio de Auschwitz, é um dos escritores judeus mais conhecidos e defensor da memória do Holocausto mediante a educação. Ele faleceu em sua casa em Nova York, ao lado da família, de acordo com o serviço de notícias israelense "Ynet".

Autor de quase 50 livros, quatro sobre o Holocausto, Wiesel dedicou sua vida à defesa dos direitos humanos e à luta contra a opressão no mundo, o que lhe valeu o Nobel da Paz, em 1986.

Nascido no seio de uma família ultra-ortodoxa judaica, perdeu nos campos nazistas a irmã mais nova e os pais. Ele e duas irmãs mais velhas sobreviveram e, uma vez libertados do campo de Buchenwald, foram a Paris estudar na Universidade de Sorbona. Depois de formado, atuou algum tempo como jornalista.

Seus trabalhos em defesa do povo judeu e do Estado de Israel o tornaram merecedor de reconhecimento neste país, que em 2014 ventilou a possibilidade de lhe oferecer o cargo de chefe do Estado israelense, convite que, aparentemente, ele recusou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos