Operação para resgatar reféns em restaurante de Daca termina com 7 mortos

Nova Délhi, 2 jul (EFE).- As forças de segurança de Bangladesh terminaram a operação para libertar reféns que estavam em um restaurante de Daca, capital do país, que deixou pelo menos sete mortos, entre eles dois policiais, e libertou 13 pessoas.

"A operação terminou", disse à Agência Efe uma fonte da polícia local, afirmando que cinco corpos foram retirados do interior do restaurante, mas que ainda não foram identificados.

Segundo a fonte, desconhecem ainda "quem são os criminosos e quem são os reféns entre os mortos". Dois policiais também morreram nas primeiras horas da operação.

Um alto comando das forças especiais da Polícia de Bangladesh (RAB), Tuhin Md Masud, declarou ao jornal local "The Daily Star" que pelo menos 13 reféns foram resgatados no interior do restaurante, enquanto o "Dhaka Tribune" subiu esse número para 18, de acordo com uma fonte policial.

Segundo informações de fontes oficiais, mais de 100 militares e agentes da forças de segurança participaram da operação.

No início da ação, tiroteio e várias explosões foram ouvidos, segundo o portal de notícias de Bangladesh "BDN".

Aos gritos de "Allahu Akbar (Alá é grande)", terroristas portando armas de fogo, bombas e facas invadiram o restaurante, localizado em um bairro diplomático de Daca e frequentado por estrangeiros.

O ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, causou a morte de duas pessoas e 26 ficaram feridos.

Fontes diplomáticas e analistas de segurança tinham advertido à Agência Efe há alguns meses da possibilidade de um ataque deste porte em Bangladesh, um país de maioria muçulmana que desde 2013 sofreu uma onda de ataques islâmicos que se intensificaram no ano passado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos