Michael Cimino, diretor de "O Franco Atirador", morre aos 77 anos

Los Angeles (EUA), 2 jul (EFE).- Michael Cimino, ganhador do Oscar de melhor filme e melhor diretor pelo clássico sobre a Guerra do Vietnã "O Franco Atirador", de 1978, morreu aos 77 anos, informou neste sábado Thierry Fremaux, diretor do Festival de Cinemas de Cannes através do Twitter.

Fremaux disse na rede social que Cimino "faleceu em paz, rodeado de seus familiares e das duas mulheres que o amaram".

"Nós o amamos também", disse Fremaux.

Por enquanto não há informação sobre a causa de sua morte nem o lugar.

"Nosso trabalho juntos é algo que sempre lembrarei", declarou em comunicado Robert De Niro, protagonista de "O Franco Atirador". "Sentiremos saudades", acrescentou.

Apesar desse trabalho monumental, seu projeto seguinte, "O Portal do Paraíso", de 1980, foi um fracasso histórico que a ponto esteve de arruinar o estúdio United Artists e que refletirá para sempre a eterna queda de braço entre a arte e as finanças.

Aquela superprodução acabou com a promissora trajetória em Hollywood de Cimino, que unicamente tinha rodado "O Último Golpe" (1974), junto com Clint Eastwood e Jeff Bridges (indicado ao Oscar por seu trabalho), e "O Franco Atirador".

A insistência de Cimino em gravar em cenários naturais multiplicou o orçamento previsto inicialmente para "O Portal do Paraíso", que, além disso, teve com a rejeição dos proprietários das salas de cinema perante a exagerada duração da obra: 219 minutos.

Na realidade, a intenção de Cimino era estrear o filme com sua duração original: 325 minutos.

A United Artists retirou o filme de circulação, reduziu drasticamente sua duração e lançou uma nova versão, mas também não convenceu o público.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos