ONU pede que atentado de Bagdá não sirva para "estender o medo"

Nações Unidas, 3 jul (EFE).- O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, condenou o atentado que aconteceu na madrugada de hoje em Bagdá, que causou 125 mortes, e pediu para que ataques assim não sirvam para "estender o medo".

As vítimas foram alvo de um carro-bomba em uma área comercial do centro de Bagdá, muito frequentada por xiitas. O atentado suicida foi atribuído ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

Em comunicado divulgado por sua Assessoria de Imprensa, Ban faz um chamado ao povo do Iraque "para rejeitar qualquer tentativa de estender o medo e minar a união do país".

Além disso, o secretário-geral da ONU se mostrou "consternado pelo desprezo absoluto à vida humana" demonstrado com este ataque e pediu ao governo iraquiano que julgue os autores desse massacre "o mais rápido possível".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos