Parlamento pede que Mercosul "reconsidere" conceder presidência à Venezuela

Caracas, 4 jul (EFE).- O presidente da Comissão de Política Externa do Parlamento da Venezuela, Luis Florido, opositor do governo de Nicolás Maduro, fez um apelo nesta segunda-feira aos integrantes do Mercosul para que reconsiderem a decisão de conceder a presidência do bloco a seu país devido à crise política e social que atravessa.

"Um país que tem claramente presos políticos e que desconhece instituições como a Assembleia Nacional (...) viola sistematicamente os direitos humanos e é responsável por uma profunda crise social e humanitária, não pode assumir a presidência de um organização internacional", afirmou Florido em comunicado.

A Venezuela deve assumir ainda em julho a presidência do Mercosul, já que a cada seis meses há um revezamento entre os países que o integram (os demais são Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai).

A Assembleia Nacional venezuelana (AN), de maioria opositora ao presidente do país, Nicolás Maduro, considera que tal ação não deve ser realizada porque será um "perigo" para a região.

De acordo com o comunicado enviado pela Comissão de Política Externa da AN, "que o madurismo assuma a presidência desta organização representa um retrocesso para a democracia de toda a região e atentaria contra os valores e princípios do Protocolo de Ushuaia sobre o compromisso democrático no Mercosul".

"O Mercosul não pode estar nas mãos do antidemocrático Nicolás Maduro, hoje na Venezuela é questionada sua democracia, e foi ativada a Carta Democrática Interamericana porque existe uma clara ruptura do fio constitucional", acrescentou Florido no documento.

Hoje o chanceler do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa, disse que no país caribenho "há uma alteração (democrática), sem lugar para dúvidas, mas até que não haja uma ruptura institucional" não se deve prejulgar, e por isso ele considera que a Venezuela deve receber a presidência rotativa do Mercosul.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos