Ministro do Trabalho britânico retira candidatura para suceder Cameron

Londres, 5 jul (EFE).- O ministro de Trabalho e Previdência do Reino Unido, Stephen Crabb, retirou nesta terça-feira sua candidatura para suceder o primeiro-ministro David Cameron à frente do Partido Conservador, após obter apenas 34 de 329 votos de seu grupo parlamentar.

A retirada de Crabb deixa apenas três candidatos na corrida para liderar a legenda e o governo britânico, depois que o ex-ministro de Defesa, Liam Fox, foi oficialmente descartado ao conseguir apenas 16 apoios na votação de hoje.

A ministra de Interior, Theresa May, somou 165 votos e é a grande favorita no processo, seguida pela secretária de Estado de Energia e Mudança Climática, Andrea Leadsom, com 66 votos, e o ministro da Justiça, Michael Gove, com 48.

Ao anunciar sua desistência, Crabb expressou seu apoio a May como candidata, o que poderia contribuir para que parte dos 34 deputados que votaram nele apoiem agora a titular de Interior.

O político galês afirmou que May é a "única candidata em uma posição na qual pode unir o partido e liderar um governo sólido e integrador".

"Não devemos subestimar a seriedade do desafio. Temos um partido profundamente dividido e um país profundamente dividido", advertiu Crabb, que fez campanha a favor da permanência na União Europeia (UE) antes do plebiscito de 23 de junho.

Na quinta-feira, o grupo parlamentar conservador voltará a votar em um dos três candidatos que continuam no processo para escolher um novo líder para a legenda.

Os dois candidatos que obtiverem mais apoios nessa votação se submeterão a uma eleição entre os 150.000 filiados ao partido, cujo resultado será divulgado em 9 de setembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos