PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Político japonês que chorou ao explicar gastos indevidos é condenado à prisão

06/07/2016 09h20

Tóquio, 6 jul (EFE).- O político japonês que ficou famoso em nível mundial por seu choro histérico e descontrolado ao se defender de corrupção foi condenado nesta quarta-feira a três anos de prisão por uso injustificados de fundos públicos.

Ryutaro Nonomura, de 49 anos, evitará, no entanto, a prisão depois que o Tribunal de Kobe que julgou seu caso aceitou o pedido da defesa de aplicar uma pena em liberdade condicional de quatro anos alegando que o ex-político já sofreu suficiente castigo e humilhação por sua reação perante as câmaras.

O antigo membro da Assembleia Regional da Prefeitura de Hyogo (oeste do país) foi considerado culpado pelo mau uso de um total de 9,13 milhões de ienes (US$ 89,8 mil).

O político gastou durante três anos esta quantidade em um total de 344 viagens, incluídas visitas a balneários, que não pôde justificar como parte de seu trabalho, segundo os documentos da acusação recolhidos pelo jornal "Asahi".

O vídeo da entrevista coletiva realizada no começo de julho de 2014 na qual o político compareceu entre soluços e chiliques acumula mais de três milhões e meio de visualizações no YouTube e foi alvo de múltiplas brincadeiras.

A imagem de Nonomura chorando e socando a mesa enquanto tenta seguir falando com a respiração ofegante deu a volta ao mundo e se transformou em um fenômeno viral.

Nonomura renunciou em 11 de julho, uma semana depois da realização da entrevista coletiva.

Internacional