Trump discursa contra sistema "manipulado" ao lado do senador Bob Corker

Washington, 5 jul (EFE).- O virtual candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou à carga nesta terça-feira contra um sistema que considera "fraudado" depois que o FBI recomendou não apresentar queixa contra sua rival, Hillary Clinton, numa cerimônia em que esteve acompanhado pelo influente senador Bob Corker.

Corker, senador republicano pelo Tennessee e presidente do Comitê de Relações Exteriores do Senado, é considerado um dos selecionáveis como candidato republicano a vice-presidente, de modo que o anúncio de que participaria de um comício ao lado de Trump levantou expectativas entre os meios de comunicação.

Seu discurso, no entanto, se limitou a menos de cinco minutos no início do evento em Raleigh (Carolina do Norte), onde elogiou a capacidade do magnata e explicou a boa impressão que lhe tinha causado sua família ao conhecê-la, depois ele saiu do palanque e deixou todo o protagonismo para Trump.

"Hoje é a melhor prova que nosso sistema está completamente manipulado", lamentou Trump, falando sobre a entrevista coletiva do diretor do FBI, James Comey, onde afirmou que Hillary Clinton não deve ser acusada pelo uso de e-mails pessoais em correspondências oficiais na época em que era secretária de Estado.

Comey reconheceu, no entanto, que há evidências que durante seu período na secretária de Estado (2009-2013), ela e seus assessores foram "negligentes" no tratamento de informação classificada.

"Significa que hoje temos que exonerar todo mundo? O diretor do FBI disse que Hillary foi 'extremamente negligente'. Somos um país de leis e de ordem. A estupidez não é razão suficiente para ser inocente", queixou-se Trump.

O virtual candidato republicano disse que quem tem "mais a perder" com isso é o rival de Hillary Clinton nas primárias democratas, Bernie Sanders, já que este "estava esperando a convenção do FBI", em uma referência a investigação aberta contra a democrata poderia ter beneficiado Sanders.

Trump também criticou o presidente Barack Obama, que hoje participou de um evento de campanha ao lado de Hillary.

"Temos um presidente que está lá fora fazendo campanha para a corrupta Hillary Clinton, quando deveria estar lutando contra o terrorismo e a ameaça do Estado Islâmico. Não podemos correr mais riscos", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos