Prisão de suspeito de realizar atentados na Bélgica é prorrogada por 2 meses

Bruxelas, 7 jul (EFE).- A Procuradoria Federal belga anunciou nesta quinta-feira que prorrogará por mais dois meses a detenção de Mohammed Abrini, suposto membro do comando que atacou o aeroporto de Bruxelas em 22 de março.

Abrini -suspeito de ser "o homem do chapéu" e o terceiro membro desse comando que realizou o ataque- também foi reclamado pela França por sua relação com os atentados de novembro de 2015 em Paris junto com outros três supostos envolvidos acusados na Bélgica, Mohammed Amri, Ali Oulkadi e Hamza Attou, já em mãos das autoridades francesas.

Segundo a Procuradoria, a decisão faz parte da investigação aberta após os atentados de Bruxelas e afeta também outros quatro suspeitos detidos: Bilal E.M, Hervé B.M, Ossama K. e Ibrahim F. e, também Ali. E.H.A, que permanecerá detido por mais um mês.

Por outro lado, dentro da investigação aberta na Bélgica pelos atentados de Paris, a Procuradoria decidiu prorrogar por mais um mês a detenção de Ossama K.

Em 23 de junho, um tribunal de Bruxelas executou a ordem de detenção europeia emitida pelas autoridades judiciais francesas contra Abrini e as autoridades deram sinal verde a sua entrega à França por suposta relação com os atentados de 13 de novembro de 2015 em Paris, nos quais morreram 130 pessoas.

A decisão de entrega de Abrini à França foi "em parte revogada" pelo tribunal de cassação belga e a sala de acusação terá que voltar a opinar a respeito, informaram ontem veículos de imprensa locais.

A sala de acusação declarou que a transferência de Abrini seria realizada com a condição de que fosse julgado na França e devolvido à Bélgica para cumprir a pena.

No entanto, o tribunal considerou que esta condição "não está suficientemente combinada".

Abrini, de 31 anos, foi filmado junto com Salah Abdeslam, suposto cérebro logístico de 13 de novembro, em um posto de gasolina de Ressons, ao norte da capital francesa, dias antes dos atentados na França.

Também acredita-se que Abrini seja o "homem do chapéu" ou terceiro membro do comando terrorista que atacou o aeroporto de Bruxelas quatro meses depois.

Desde sua detenção em 8 de abril, Abrini está na prisão de alta segurança em Bruges.

O duplo atentado de março contra a estação de metrô bruxelense de Maelbeek e o principal aeroporto da capital belga deixou 32 mortos e mais de 300 feridos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos